sexta-feira, 21 de outubro de 2016

6 situações em que desperdiçamos dinheiro sem nos darmos conta


Sabemos que, infelizmente, ganhar muito dinheiro não é fácil. São poucas as pessoas no mundo que conseguem isso sem esforço, e todos enfrentamos uma ou outra dificuldade financeira em algum momento da vida.
O curioso é que, geralmente, muitos de nós perdemos dinheiro sem nos darmos conta disso. Chega o fim do mês e nos perguntamos como foi possível; chega o fim do ano e estamos cada vez mais endividados.
No entanto, bastar analisar alguns aspectos de nossas vidas aos quais não costumamos dar muita atenção para descobrirmos quais hábitos estão fazendo com que nosso suado dinheiro desapareça com tanta rapidez.
Confira a seguir alguns conselhos do psicólogo Drake Baer, aplique-os em seu dia a dia, e volte a fechar as contas no final do mês. Provavelmente você vai descobrir que ele tinha razão.

1. Você costuma comer fora com muita frequência?

Baer explica que se deu conta do gasto excessivo que as refeições fora de casa representam quando, junto com sua mulher e seus cinco filhos, teve que pagar uma verdadeira fortuna por alguns pratos de batatas fritas que haviam sido consumidos durante um passeio.
Será que não seria melhor fazer as batatas em casa e promover um ambiente mais família? Será que não sairia incrivelmente mais barato? Todos sabemos que quando terminamos de comer em casa precisamos lavar os pratos, talheres e panelas, mas pelo menos podemos evitar o “rombo” que as saídas para comer causam nas contas bancárias da família.
De acordo com Baer, a cada ano saímos mais para comer fora. A grande realidade é que este é um hábito muito caro. Se mudarmos nossos planos e decidirmos cozinhar em casa, e inclusive convidarmos alguns amigos, a fatura do cartão no final do mês não fará com que nossos corações parem de bater.

2. Você usa seu veículo de forma inteligente?

Um dos problemas atuais é o custo do combustível. Como regra geral, a gasolina costuma ser cara em quase todos os países. Assim, se não levarmos em conta alguns conselhos, o gasto mensal nesta categoria será gigantesco.
Se você tem várias tarefas para realizar, organize-as em uma lista, defina um itinerário razoável e faça todas de uma só vez. Se você instaurar esta política para si e para toda a sua família, verá que no final do ano o gasto com combustível será consideravelmente menor.
Além disso, há alguns lugares onde você poderia ir caminhando, e além de economizar, também poderá exercitar o corpo e talvez até perder um pouco de peso. Assim, a sua saúde e o seu bolso serão muito gratos pela decisão.
Caso implemente estas mudanças, você não apenas economizará o dinheiro da gasolina por não ter que encher o tanque com tanta frequência, mas também reduzirá outros gastos como o óleo para o motor, pneus e toda a manutenção que um veículo exige para funcionar bem.

3. Quantas assinaturas automáticas você mantém?

Em muitos casos acabamos nos esquecendo de que estamos assinando alguma publicação: uma revista, um jornal… O pior é que na maioria dos casos tendemos a deixar que os produtos continuem chegando, os papéis vão se acumulando em nossa casa, mas não encontramos tempo em nossos dias ou semanas para ler um único artigo.
Se você observar a sua conta bancária, notará que todos os meses é debitado um valor cobrindo algo que você não usa. O que fazer neste caso? A solução é muito simples: cancele as assinaturas inúteis! Se algum dia você quiser ler uma notícia que o interessa, já sabe aonde ir para comprar o jornal ou a revista em questão.

4. Você costuma comprar a granel alimentos que acaba jogando fora?

Muitos de nós compram artigos básicos a granel em estabelecimentos que permitem economizar tempo e dinheiro. Vamos ao supermercado uma vez por mês, ou então a cada quinze dias, e de uma só vez enchemos a despensa, a geladeira e a lavanderia.
Mas é preciso ficar atento: você já reparou que uma boa parte dos alimentos comprados em grandes quantidades acaba indo parar no lixo? Isso costuma ocorrer com os produtos que têm data de validade: as frutas, os vegetais, e até alguns tipos de queijo.
Drake Baer recomenda monitorar os cantos menos frequentados da geladeira. Muitos alimentos ficam “esquecidos” por meses sem nos darmos conta, e obviamente quando notamos que eles estão ali, já não estão mais aptos para o consumo.
Para resolver este problema basta fazer um planejamento eficiente. Mantenha uma folha de papel na porta da geladeira indicando quais alimentos são perecíveis ou estão perto da data de validade e precisam ser consumidos o quanto antes. Assim podemos garantir que eles não serão jogados fora, para alegria de nossos bolsos, da sociedade e do meio ambiente.

5. As luzes da sua casa estão sempre acesas?

Além dos conselhos de Baer, há muitas outras dicas simples que você pode seguir para economizar dinheiro. Por exemplo, você é consciente de quanta eletricidade gasta em seu dia a dia?
Não é preciso aprender a ler o relógio que marca exatamente o que consumimos; basta que você e sua família desenvolvam um novo hábito: apagar a luz de um cômodo ao sair dele, não deixar eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos ligados sem necessidade, e assegurar-se de que as lâmpadas que iluminam o seu lar são as mais eficientes, aquelas que garantem um menor consumo e uma emissão reduzida de substâncias tóxicas.
Sabemos que durante um período você vai parecer um oficial da polícia atrás dos seus filhos, e eles certamente irão se queixar das suas reclamações, mas eventualmente todos se adaptarão a esta filosofia de redução do consumo.

6. Você faz compras de forma compulsiva sem perceber?

Um chocolate aqui, um café do Starbucks ali, um pacote de chicletes em outro lugar… se você somar os valores que gasta semanalmente neste tipo de item, notará que eles representam um gasto substancial – e o valor anual irá surpreendê-lo ainda mais.
Tente reduzir estes gastos desnecessários e compulsivos e você verá como seu orçamento ficará mais folgado. Além disso, em muitos casos a sua saúde também irá agradecer.

Fonte: Yahoo